Informações sobre Microchip

Uma das piores coisas que pode acontecer a alguém é perder seu animalzinho. Pensando nisso, muitas pessoas recorrem a recursos como medalhas de identificação ou coleiras gravadas para evitar que o animal se perca. No entanto, esses itens podem ser facilmente perdidos ou até mesmo removidos por má fé.

Felizmente, chegou ao Brasil um sistema de identificação permanente: O microchip. Um microchip de dimensões insignificantes, do tamanho de um grão de arroz (Exatamente 12X2 mm), é implantado sob a pele de seu cão ou gato num procedimento tão simples quanto uma vacina ou injeção. Por isso esse procedimento é conhecido como "a vacina que previne perda ou roubo". Cada microchip vem com uma numeração única em todo mundo através da qual seu amigão é cadastrado num banco de dados. Se o cão ou gato se perder o chip poderá ser lido através de um leitor e acessando o banco de dados e inserindo a seqüência de números pode-se facilmente localizar e contactar o proprietário.

Além do microchip, o sistema de identificação AnimalTag© oferece ainda um cartão eletrônico do tipo smart-card onde as suas informações e a de seu animal de estimação são gravadas. Além das informações como nome, endereço, telefone, pedigree, data de nascimento; o cartão registra vacinações e vermifugações podendo ser atualizado a cada consulta com todo histórico clínico, assim você vai ter sempre em mãos toda ficha clínica de seu animal com registro de alergias, drogas utilizadas, procedimentos realizados etc.

Quando os animais se perdem, o banco de dados é informado e insere o animal no boletim de animais perdidos de seu jornal informativo que é enviado a clínicas conveniadas, ao centro de controle de zoonoses e fica disponível na internet. Esse aviso pode ser feito por telefone através de ligação gratuita ou pela internet sem custo adicional. Isso garante que suas informações permaneçam confidenciais e só sejam acessadas em caso de roubo ou perda de seu animal por pessoas autorizadas e apenas para que se possam entrar em contato com você quando seu animal for recuperado.

A identificação por meio de microchip também tem um custo bem menor do que se imagina. O kit completo com microchip e cartão tem um custo equivalente ou menor a 2 ou 3 consultas, sendo que o cartão é optativo.

O sistema de identificação por microchip é também uma poderosa arma na campanha de posse reponsável já que se alguém abandonar um animal será fácil rastrear quem foi.

É sobre esse sistema que o artigo trata. Vamos tentar explicar o mecanismo e tirar dúvidas comuns através das perguntas mais comumente recebidas nessa primeira semana que implantamos o sistema de indentificação por microchip aqui em Salvador:

1. O que é um microchip?

zzzO microchip é um minúsculo chip de computador que vem pré-programado com uma seqüência de números. Ele é envolvido por um cápsula feita de um material chamado biovidro, que além de resistente não causa danos à saúde do animalzinho. Todo conjunto tem o tamanho equivalente a um grão de arroz com 12X2 mm.

2. Como um microchip funciona?

Um aparelho, leizzzztor de transponder, é aproximado da pele do animal e envia um sinal de rádio através da pele do animal que atinge o microchip. Esse sinal é então captado pela antena no interior da cápsula e o microchip envia como resposta uma seqüência de números que aparece então no visor do leitor. São os números pelos quais seu animal foi cadastrado no banco de dados.
Durante esse processo de leitora o animal não sente absolutamente nada.

3. Como é o procedimento para implantar o microchip?

O local para implantar o microchip em cães e gatos é a região entre as escápulas na linha média dorso-cranial, ou seja na região média da base do pescoço. Na Europa é comum fazer a implantação no lado esquerdo do pescoço. O procedimento é similar a uma injeção. O chip é implantado através de um aplicador que lembra bastante uma seringa no tecido subcutâneo profundo, ou seja, sob a pele. De forma geral, o animal vai reagir ao implante do microchip da mesma maneira que ele faz quando toma uma vacina. Assim, o procedimento dispensa a necessidade de sedação.

4. Se eu perder meu animal como faço para tê-lo de volta?

zzzzzzOs veterinários integrantes da rede, assim como o centro de zoonoses, possuem uma leitora para identificar corretamente qualquer animal encontrado na rua, ou aqueles que foram roubados. Isso é possível porque o número do microchip é único e segue as regras do "International Comitte for Animal Recording". Nessa seqüência, os três primeiros números permitem identificar a empresa a qual o animal é cadastrado, facilitando o contato com o banco de dados. Quando o animal é dado com perdido ou roubado a empresa é alertada e inclui seu animalzinho no boletim que é divulgado para a rede conveniada e na internet. Ao ler o chip do animal e inserir a seqüência de números dele no banco de dados você será localizado e poderá reencontrar seu bicho de estimação.

5. Qual a validade de um microchip?

O microchip dispensa qualquer fonte de energia como baterias e qualquer manutenção. É produzido para uma vida útil de mais de 25 anos e tem garantia por toda vida do cão ou gato. Após implantado o chip não requer nenhum cuidado especial.

6. Meu animal pode ter alergia ao microchip?

O microchip é feito de um material inerte e biocompatível. É o mesmo material usado no revestimento de marca passos. Não há praticamente possibilidade alguma do corpo do animal desenvolver alergia ou rejeição após o implante.

7. Depois de inserido o microchip não vai sair do lugar?

A cápsula do microchip é anti-migratória. Além disso, depois de devidamente implantado, uma pequena camada de tecido envolve o microchip evitando sua migração. No raros casos quando há migração ela não excede alguns centímetros.

8. A partir de que idade posso identificar meu animal por microchip?

Recomenda-se que a identificação por microchip seja feita a partir de seis semanas de idade. Especificamente, a partir da quinta semana de idade para os cães de grande porte, seis ou sete semanas de idade para cães de porte médio e a partir da oitava semana de idade para cães de pequeno porte e gatos.

9. Eu sou criador. Se indentificar os filhotes antes de vender eles ficarão identificados como meus?

Não. Os dados do proprietário podem ser atualizados. Isso funciona tanto para animais que são vendidos ou doados como para manter os dados de contato sempre atualizados em caso, por exemplo, de mudança de telefone ou endereço.

10. Meu cão é de uma raça muito pequena. Posso indentificar por microchip?

Sim. Vale a pena ressaltar que o mesmo tamanho de chip e aplicador é utilizado para animais de porte bem menor que cães e gatos como pássaros. Assim, qualquer que seja o porte do animal ele pode e deve ser indentificado a partir das 6 semanas ou seguindo as instruções da pergunta 8.

11. Agora que meu animal tem microchip ainda precisa usar a medalha?

Nada impede que você mantenha a medalha de identificação que seu animal já possui ou mesmo que adquira a medalhinha que indica que o animal é microchipado fornecida pela AnimalTag©. Se ele perder a medalha ou ela for removida você sempre terá a certeza que ele está indentificado de forma segura, permanente e eficaz pelo microchip.

Se você é de outra cidade e quer identificar seu animal por microchip, entre em contato com a AnimalTag© através de DDG 0800 131 963 ou por e-mail animaltag@animaltag.com.br e eles informarão onde ir em sua cidade para implantar o chip.


(Visite o site da AnimalTag© para maiores informações:
http://www.animaltag.com.br)


 

 

Rua Mateus Leme, 3312  São Lourenço, Curitiba-PR

telefones: 3253-6008 e 8495-3907

  Site Map